Os 13 anos de parceria da Procempa com o Projeto Pescar são comemorados na certificação

Dezessete jovens da Unidade Projeto Pescar Procempa receberam os diplomas de conclusão do curso de Iniciação Profissional em Serviços de Informática e Redes. A certificação, realizada em dezembro (20), no Teatro Renascença, foi acompanhada pelos familiares, amigos e instrutores voluntários da Companhia de Processamento de Dados do Município de Porto Alegre (Procempa) e de outras entidades, que ao longo do ano,  dedicaram parte do seu tempo para compartilhar com jovens seus conhecimentos.

Porto Alegre, RS - 21.12.2017 Formatura de jovens do Projeto Pescar Procempa Foto: Mônica Bidese/ Divulgação PMPA

Porto Alegre, RS – 21.12.2017
Formatura de jovens do Projeto Pescar Procempa
Foto: Mônica Bidese/ Divulgação PMPA

O diretor-presidente da Procempa, Paulo Miranda e o presidente voluntário da Fundação Pescar, Edgar Bortolini, destacaram em suas manifestações a importância da parceria para a formação dos jovens e deixaram uma mensagem de incentivo ao grupo estimulando-os a continuarem buscando novos desafios. “Nós estamos orgulhosos desta parceria que nos proporciona há 13 anos capacitar jovens e promover a sua inclusão social. Já passaram pela Procempa mais de 200 meninos e meninas desde que aderimos ao projeto. E há exemplos de como o engajamento na preparação dos adolescentes para o exercício de uma profissão foi importante. Temos egressos do Pescar que já estão no mercado, então, não desistam. Hoje nós proporcionamos essa oportunidade e vocês a usaram para se formar. Persistam nos seus sonhos”, salientou Miranda.

Ao longo de 2017, os jovens participaram de atividades que incluíram conhecimentos para manutenção de computadores e redes, e de desenvolvimento pessoal e cidadania. O objetivo do projeto, que contempla jovens em situação de vulnerabilidade social e econômica, além de educar e formar cidadãos, é prepará-los para darem os primeiros passos no mundo do trabalho. Ao todo, o curso somou 800 horas de aula. Elen Luiza da Cruz Santos e João Bernardo da Luz Joaquim, oradores da turma, destacaram a importância desse tipo de iniciativa que qualifica os jovens para os primeiros passos na vida profissional. “Foi uma vitória fazer parte do grupo”, disse Elen.

Fonte: Procempa

Jovens da 5ª turma da Unidade Terreos encerraram o curso de Iniciação Profissional em Logística em dezembro

Dezenove jovens, com idades entre 16 e 19 anos, concluíram em dezembro (13), mais uma edição do Projeto Pescar, realizado pela Tereos Açúcar & Energia Brasil em parceria com a Fundação Pescar. O programa de formação é gratuito e ofereceu o curso de Iniciação Profissional em Logística.

As atividades tiveram como voluntários colaboradores da empresa, que também prepararam os adolescentes sobre como se portar no ambiente profissional. Cerca de 150 funcionários de todas as áreas da companhia estão envolvidos no projeto, que já está em sua quinta edição.

Segundo Rui Carvalho, gerente de Desenvolvimento Humano e Organizacional da Tereos, o Projeto Pescar busca desenvolver as competências pessoais e profissionais de jovens em situação de vulnerabilidade social, visando sua inserção, manutenção e ascensão no mundo profissional.

Cada jovem tem jornada com carga semanal de 30 horas e fica um total de 11 meses na empresa, podendo atuar em vários setores. As atividades contemplam conteúdos relacionado à formação profissional e pessoal, além de bolsa-salário, vale-alimentação, transporte e atendimento odontológico na empresa.certificação

Entre os formandos está Raieni da Silva Lagedo, de 18 anos. Ela finalizou o curso já com a notícia de que foi contratada para atuar no setor financeiro da Tereos. “Foi uma emoção muito grande”, revela Raieni. A estudante conta ainda que está muito satisfeita com o resultado da formação. “No início, eu fiquei um pouco apreensiva, mas os educadores se mostraram sempre dispostos a me ajudar.  Sempre nos estimularam, deram dicas do que poderíamos usar no nosso dia a dia. Foi um grande aprendizado”, conta ela.

José Lucas Batista, de 19 anos, também integrou a turma e avalia que o projeto foi muito importante para a sua vida. “Antes, eu não tive grandes experiências que agregaram na minha formação profissional, não tinha muita expectativa de trabalho, nem de cursar faculdade. Quando entrei no Pescar, enxerguei muitas oportunidades, de querer fazer um curso superior e estudar inglês. Hoje, sei que quero fazer Agronomia e já estou buscando uma vaga no curso”, conta o estudante.

O projeto foi implantado na Tereos em 2013 e, durante esse período, 100 jovens das cidades de Olímpia e Severínia já foram beneficiados.

Fonte: Olímpia 24h

 

A Junior Achievement apoia o Projeto Pescar em SC

Em 2017, a Junior Achievement apoiou a Fundação Projeto Pescar no estado de Santa Catarina. Com a participação da mais antiga organização de educação prática em economia e negócios no mundo, foi possível desenvolver nos jovens atendidos o espírito empreendedor.

As Unidades Frameport, Dibrape, Battistella, Cahdam Volta Grande, Consórcio Rio Negrinho, Quater, SOLIDA, Renova e Mobasa tiveram acesso aos módulos: Meu dinheiro, Meu negócio, Conectando com o Amanhã, Atitude pelo Planeta, Vamos falar de Ética e Vantagens de Permanecer na Escola.

Esta parceria é muito importante, pois o módulo Meu Dinheiro, Meu Negócio, por exemplo,  ajuda jovens a desenvolverem suas habilidades para lidar com o dinheiro, bem como seu pensamento analítico, a comunicação pessoal, o planejamento e a escrita: “Muitas vezes este é o único espaço em que eles serão estimulados a uma conscientização sobre a importância de ampliarem seus conhecimentos em finanças e a se prepararem para enfrentar os obstáculos proporcionados pela busca de uma vida financeira saudável”, explica a coordenadora da Fundação Projeto Pescar em Santa Catarina, Josiane Kohls.

Abaixo, fotos de alguns dos momentos de atividades e dos voluntários recebendo certificados e brindes:

Certificação da 7ª turma da Unidade Projeto Pescar Aemflo e CDL São José é marcada pela emoção

Após um ano cheio de experiências e de muitos conhecimentos, os 17 jovens da 7ª turma da Unidade Projeto Pescar Aemflo e CDL São José puderam, enfim, comemorar: estão preparados para encarar os desafios do mercado de trabalho! Essa conquista foi celebrada na noite do dia 5 de dezembro, durante a certificação marcada pela emoção e que reuniu familiares, amigos, voluntários e apoiadores do curso de Iniciação Profissional em Serviços de Comércio. A celebração aconteceu na sede da AEMFLO e CDL São José, em Barreiros.

Um dos pontos altos da noite foi o momento em que a senhora Angelita, mãe da jovem Stefany Luiza, falou em nome das famílias. Ela deixou todos emocionados ao afirmar que o Projeto Pescar foi a resposta de uma oração da filha, que queria muito fazer um curso preparatório para o mercado de trabalho, mas a família não tinha condições financeiras para arcar com os custos. Ela disse ainda que o Pescar proporcionou mudanças não só na vida da filha, mas também em toda a família e finalizou agradecendo às entidades e apoiadores por abrirem as portas e acreditarem nos jovens.

Outro momento marcante foi a hora em que os jovens apresentaram seus talentos revelados durante o ano. Enquanto alguns tocavam violão, outros dançavam e cantavam, entoando uma paródia que dizia:

Se tu entra no Pescar
Prepara pra mudar
Transformação cai bem
Ação também
Mas tem que ser pra valer
Não vai te arrepender
Então olha bem
te prepara pra transformação…”

A jovem Thalita Abreu, de 17 anos, conta que se emocionou muito na certificação. “Foi gratificante relembrar nossa trajetória. Tivemos muitas conquistas e também desafios, que foram essenciais para o nosso crescimento. Eu sou outra pessoa depois do Projeto Pescar. Desenvolvi minha liderança e aprendi lições valiosas sobre autoconhecimento”, revela a jovem que vai prestar vestibular para nutrição.

O jovem Victor Costa, de 20 anos, descreve como a formatura foi linda. “Todos se emocionaram bastante. Criamos um vínculo muito forte com os voluntários, quase uma relação entre pais e filhos. Um dos momentos mais marcantes para mim foi a homenagem à nossa educadora”, relata. Ele completa que o Projeto Pescar mudou tanto sua vida pessoal, quanto profissional. “Contribuiu muito para o meu amadurecimento. A partir de agora, vou em busca de um trabalho na minha área: mecânica industrial”, revela o jovem.

A presidente da AEMFLO e CDL São José, Nadir Koerich, participou da formatura e confessa que também se emocionou. “Foi uma noite muito especial. Mais de 80 jovens da região já passaram pelo Projeto Pescar e, a cada certificação, vemos o brilho no olhar, o preparo e a motivação para entrar no mercado de trabalho. Parabéns a todos esses jovens pela trajetória! Vocês são o futuro do nosso país”, afirma.

Fonte: Aemflo e CDL São José

 

Jovens da Frameport entrevistam lideranças da empresa nas atividades de empreendedorismo

O que fazem os funcionários da Frameport se ausentarem do ambiente de trabalho? O índice de absenteísmo e seu impacto na empresa foi o conteúdo de parte das vivências de empreendedorismo dos jovens da Unidade Projeto Pescar Frameport, em Caçador/SC, durante o curso de Iniciação Profissional na Área Madeireira. Segundo o educador social, Edson Sidinei Hübner, o diretor industrial Aurelio de Bortolo usou como metodologia de trabalho uma pesquisa sobre este tema realizada pelos jovens com os 12 líderes dos diferentes setores da organização.

Os resultados foram tabulados pela turma, que apresentou em arquivo de excel, conforme aprendizado nas aulas de informática: “A avaliação foi muito positiva de todos os envolvidos e, segundo o diretor, o trabalho servirá como base para um plano de ação da empresa em vista diminuir o índice de absenteísmo, mantendo a continuidade desta pesquisa com novas turmas.”

Este contato com as lideranças tem sido muito motivador para os jovens: “Além do diretor ter compartilhado a sua história, a turma pode perceber a importância e a contribuição da pesquisa, se sentindo integrada à empresa.”

Certificação dos aprendizes do Projeto Pescar na Ticket Log

A tarde de 8 de dezembro foi muito especial para todos os envolvidos com a 8ª turma do Projeto Pescar da Ticket Log, em Campo Bom. Convidados da direção, voluntários internos e externos, se reuniram na sala do Projeto Pescar para celebrar a conquista dos 19 jovens participantes do curso de Iniciação Profissional em Serviços Administrativos, que na sua grande maioria foram contratados para diferentes setores da empresa.

Para a educadora Márcia Rambo o momento da certificação é muito importante, pois celebra todo o aprendizado do ano.  Ela ainda salienta: “Sou muito grata a todos que de alguma maneira contribuem para a formação destes jovens e que oportunizam o ingresso deles na nossa empresa. ”

A jovem Caroline Mora Monteblanco, 17 anos, que foi efetivada como assistente de serviços comenta sobre a experiência: “O Projeto Pescar foi algo incrível em minha vida este ano, pois além de ter me proporcionado o início e a preparação para a carreira profissional, aprendi  todos os dias a evoluir mais como pessoa, junto de pessoas,  e a descobrir diversas maneiras de ver as coisas. Foi uma fase, em que juntos aprendemos, e  nos ajudamos. Só tenho a agradecer imensamente, por terem me proporcionado coisas que ficarão eternizadas em minha memória. Ganhei amigos, aprendizado, oportunidade de trabalho e experiência com convívio em grupo, que ampliou meus horizontes, e me mostrou o quanto um grupo tem força e pode gerar resultados. Minha gratidão  a Ticket Log por apoiar e ter este projeto.”

Egressos da Emerson voltam para dar aula como voluntários

Nesta sexta-feira (8/12), os jovens da Unidade Projeto Pescar Emerson, em Sorocaba/SP, receberam a visita de egressos da turma 2016/2017. Os ex-alunos apresentaram uma aula sobre o tema “Preconceito”, sendo este um tema que já haviam desenvolvido durante a sua participação no Projeto Pescar.

Os jovens fizeram uma aula expositiva, um jogo de perguntas e respostas além de dinâmica de grupo como forma de sensibilizar os alunos para o tema.

“Apesar de vivermos um momento em que o tema é muito comentado nas redes sociais e mídias em geral, ainda se faz necessário abrirmos espaço para as pessoas falarem sobre suas experiências pessoais. Precisamos despertar na sociedade a sensibilidade de que preconceito ainda existe e faz parte do viés inconsciente das pessoas, mas que nem por isso é menos dolorido para quem vive esta experiência. Falar sobre o assunto pode ser uma forma de fortalecer-se e lutar contra ele.” Afirmou Vanessa Miranda, Educadora do Projeto Pescar Emerson.

Os egressos que participaram do encontro foram: Caio César Oliveira dos Santos, Cássia Silva Martins e Letícia dos Santos Dantas.20171208_102010 20171208_121741 20171208_122708

Jovens do Instituto Solidare participam do programa Empresário Sombra

Durante o mês de novembro, os jovens da Unidade Projeto Pescar Instituto Solidare participaram do Programa Empresário Sombra, da Junior Achievement. Neste programa, cada jovem pôde vivenciar, durante um dia, a rotina de um colaborador da Gerdau Açonorte, em Recife/PE, sendo orientados e participando das atividades do profissional que o acolheu.WhatsApp Image 2017-11-23 at 21.10.46 (1) WhatsApp Image 2017-11-23 at 21.10.46 WhatsApp Image 2017-11-24 at 17.54.49

Unidade Projeto Pescar Frameport capacita 28 jovens para o mundo do trabalho em Caçador

Vinte e oito jovens concluíram o curso de iniciação profissional em Área Madeireira da Fundação Projeto Pescar em parceria com o grupo empresarial Frameport, em Caçador/SC.  A cerimônia foi realizada no dia 30/11, na Câmara de Vereadores do município de Caçador.

As atividades versaram sobre a produção madeireira e foram realizadas de março a dezembro na própria empresa parceira.  A 15ª turma foi coordenada pelo educador social Edson Sidinei Hübner e tem como paraninfo Rogério Oliveira de Mattos, diretor do Senai Caçador. Fonte: Jornal Informe1

Vai de Transatlântico ou de Lancha Social?

DSC_0138

Ézio Rezende

Uma das melhores analogias que eu já ouvi sobre o Estado e as organizações da sociedade civil foi em Brasília.  Estava na ocasião levando uma proposta para alavancar a formação socioprofissionalizante dos jovens que estão em situação de risco social em nosso país.

Na reunião, fui questionado sobre a diferença entre Estado e as Instituições sociais. Conforme um integrante do quadro técnico do Ministério em questão, o Estado é uma espécie de Transatlântico e as instituições são Lanchas, daquelas muito velozes.

No transatlântico, tudo é mais lento, burocrático, difícil de manobrar e em muitos casos distante das necessidades locais. Já as entidades sociais desenvolveram tecnologias com a comunidade, conseguem com muita agilidade corrigir o rumo, gerenciar com mais eficiência os recursos, multiplicar boas práticas, contar com o voluntariado, formar parcerias e trabalhar em rede, mesmo quando a maré está muito baixa.

O Transatlântico seguiu a sua viagem e não nos deu retorno até hoje. Poderia dedicar muitas linhas sobre o papel do Estado, mas como estou na categoria das Lanchas seguirei minha natureza mais assertiva.

A sociedade brasileira tem um mecanismo para alavancar as inúmeras Lanchas Sociais que desenvolvem trabalhos heroicos e fundamentais em todos os cantos do Brasil. Trata-se da renúncia fiscal por meio do Fundo da Criança e do Adolescente e do Fundo da Pessoa Idosa.

As pessoas físicas podem, em vez de encaminhar para o Transatlântico 6% do seu imposto e as pessoas jurídicas 1%, destinar para as Instituições credenciadas e assim potencializar a escala de abrangência destas tecnologias sociais.

Somente no Estado do Rio Grande do Sul se estima que R$ 370 milhões poderiam ser destinados diretamente para alavancar os projetos sociais, mas menos de 6% deste montante tem ficado por aqui. No site funcriancapoa.procempa.com.br  tem todas as informações de como proceder.

É fácil. Com esta destinação mais crianças, adolescentes e idosos terão acesso à saúde, educação, cultura, alimentação, desenvolvimento socioprofissionalizante…

Vai continuar apostando todas as fichas no Transatlântico ou também vai de Lancha Social neste ano?

Ézio Rezende
Superintendente da Fundação Projeto Pescar