Vencedores do 4º Desafio Nacional da Rede Pescar dividem experiência no Seminário Nacional

“A jovem da Alstom MG que durante o curso do Projeto Pescar tinha uma leve deficiência auditiva, hoje não escuta absolutamente nada, se formou em segurança do trabalho e, como era de se esperar, se sobressaiu no curso, virou ‘xodó’ dos professores, conquistou um emprego nessa área e, é uma eximia palestrante.” O relato da Educadora Social Eliana Marta Costa de Oliveira, sobre o destino da Egressa do Projeto Pescar que foi responsável pelas aulas da Língua Brasileira de Sinais (Libras), que inspiraram o Jovem Egresso protagonista do documentário a escolher a sua profissão, tornaram ainda mais significativa a apresentação dos Jovens representantes da turma vencedora do 4º Desafio Nacional da Rede Pescar.

Leonardo Duarte Bonafé, Anelisa Machado Norato e Karla Giliane Rosa Carlos,  contaram em detalhes como foi desenvolvido o projeto que relata a luta e a batalha de Adriano Ruan da Silva, no mercado de trabalho e na vida universitária. No vídeo, a história mostra uma linda trajetória de superação social e pessoal, com ele assumindo a responsabilidade pelo seu sucesso.

DSC_0045

“Escolhemos alguém que venceu para mostrar que através do Projeto Pescar é possível chegar a uma universidade. E quando falávamos na empresa que ele era o nosso personagem principal, todo mundo apoiava e também enxergava ele”, contou o Jovem, explicando que todos os ângulos, cenários e roteiro foram definidos em sala de aula, com total participação da turma: “O vídeo foi filmado e editado pelas Voluntárias de Comunicação”, explicou.

O alcance das escolhas do roteiro supera qualquer expectativa prevista. Karla deseja fazer pedagogia e diz que pretende estudar mais Libras para poder incluir um aluno com esta limitação: “Ele precisa se unir ao grupo todo”, explica. Anelisa  diz que já passou por situações constrangedoras tentando entender o que um grupo de surdos conversava: “Estava tão envolvida com a tarefa dada pela Eliana, que nem reparei o tempo que fiquei olhando o grupo. Quando me dei conta tive que me afastar, para não passar por uma pessoa sem educação”, contou bem humorada, sem esquecer de mencionar que sempre se surpreende com a velocidade com que os sinais são feitos.

Eliana afirmou que a comemoração foi de toda a empresa: “Fiz um comunicado avisando que estávamos concorrendo e já neste primeiro momento, recebemos vários votos de sucesso. Quando conquistamos o 1º lugar, o Dirigente replicou o e-mail para todos os gestores e Voluntários, compartilhando o sucesso da turma. E todo mundo se mobilizou para que eles estivessem aqui. Conseguiram malas, roupas, tudo que os três precisavam para representarem bem a turma”.