“Jovens do Projeto Pescar são de Responsa”, diz policial Beto Chaves

O Papo de Responsa, nesta quinta-feira (22/06) , no Rio Grande do Sul/RS, foi com os jovens do Projeto Pescar. As Unidades Banco Agiplan, Comunidade Jurídico Trabalhista, Hoepers, Procempa, Unicred Porto Alegre,  Top Car e Motul Corazón promoveram este espaço para os adolescentes que participam do Projeto Pescar conhecerem o papel da polícia na sociedade e abordarem temas como drogas e violência: “Você acha que o bandido quer que o filho dele fume maconha”, questionou o policial civil, Beto Chaves.

A conversa descontraída e vinculada com o dia a dia do jovem motivou a troca de perguntas e abriu a possibilidade deles conhecerem uma perspectiva muitas vezes distante de quem vive em comunidades mais vulneráveis. Quanto questionado sobre a situação mais difícil que vivenciou no exercício da profissão, Chaves lembrou do momento em que um criminoso atirou na barriga de uma mulher grávida: “Esta cena me chocou muito” .

A educadora social Paula Moraes, conta que a jovem Grasiela Chaves, é quem lhe motivou a buscar esta aproximação com o programa da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro: “Estamos trabalhando as profissões e ela sonha em ser policial. Este espaço, além de criar uma interlocução entre os policias e os adolescentes, fez com que muitos pudessem conhecer mais o trabalho da polícia.”

O Papo de Responsa já foi realizado com outras Unidades do Projeto Pescar, como Grupo CBO, Estaleiro Aliança, Hoepers e WEG. Para a educadora social do Banco Agiplan, a palestra foi única: “Sem palavras para definir o momento que os nossos jovens puderam ter com esse cara sensacional, o Beto Chaves.Um legítimo papo de responsa!Essa oportunidade foi de ouro.”