AGCO Santa Rosa inicia vivências técnicas do Programa de Iniciação Profissional em Produção Mecânica

Cinquenta por cento da carga horária do Projeto Pescar é destinada para as vivências, tanto na parte dedicada ao desenvolvimento pessoal e cidadania, quanto aos conteúdos de iniciação profissional. Em Santa Rosa/RS, a turma da AGCO iniciou a etapa de vivências técnicas no dia 3 de julho. Segundo a educadora social, Silvana Trindade,  ao conhecer as áreas da empresa o jovem tem a oportunidade de explorar o ambiente real do trabalho, desenvolvendo-se de forma integral, exercitando seu potencial de relacionamento interpessoal, aprimorando suas habilidades e aprendendo uma postura profissional: “Para chegar a esse desenvolvimento, o aprendiz observa, participa e contribui no funcionamento da área, realizando atividades voltadas a sua aprendizagem.”

O ambiente da empresa é preparado para receber a turma do Projeto Pescar. No primeiro dia, os jovens são recepcionados na entrada da fábrica pelos supervisores de Logística, Qualidade, Pintura, Montagem de Plataforma, Montagem de Colheitadeira e Solda, áreas onde serão realizadas as vivências. Os supervisores fazem um momento inicial com os jovens e depois os apresentam aos seus monitores, os quais os encaminham para os postos de trabalho.

IMG_20170703_080213212

Os jovens ficam quatro meses realizando a vivência e, durante todo esse período, eles ficam numa área só, atuando em forma de rodízio pelos diferentes postos de trabalho existentes naquele setor. Ao final de cada etapa, onde o jovem tem um monitor diferente, que o acompanha nas atividades, o adolescente é avaliado por meio de uma matriz de habilidades. “Todos os dias eu vou para a fábrica ver como eles estão, converso com os monitores e também com os supervisores, realizando um acompanhamento diário. ”

Para o jovem Walter Eliézer Bordim, ir para a vivência é colocar em prática tudo o que ele aprendeu com os voluntários em sala de aula: “É muito bom. Percebi que tenho muito o que aprender e sei que será uma experiência que levarei para toda a vida.”IMG_20170705_095439792

A gerente de recursos humanos da empresa, Débora Fabiane Krummenauer, diz que o Projeto Pescar é uma das práticas de responsabilidade social que mais orgulham todos os envolvidos: “Neste último ano, desafiamos-nos a ir além, focamos a empregabilidade do jovem na nossa empresa, possibilitando não só a formação, mas também a entrada definitiva no  mercado de trabalho e por consequência a sustentabilidade do programa e melhoria de vida dessas famílias. O processo de aprendizado é contínuo, então inovamos ano a ano, tornando o Pescar cada vez mais atrativo para os jovens e para a empresa.”