Sala de Imprensa – Release

 Projeto Pescar vê nos jovens agentes de transformação social nas suas comunidades

A primeira informação importante ao aproximar-se dos conceitos que fundamentam o Projeto Pescar é que, basta ser jovem para ser capaz de transformar realidades. O nome é inspirado no conhecido provérbio do filósofo chinês Lao-Tsé: “Se deres um peixe a um homem faminto, vais alimentá-lo por um dia. Se o ensinares a pescar, vais alimentá-lo toda a vida”. Sob esses dois pilares, foram sendo construídas, desde 1976, as bases para esta iniciativa de formação de jovens em situação de vulnerabilidade social para a sua integração ao mundo do trabalho.

“O que fazemos, e nos inspira, é instigar o jovem a pensar e agir com autonomia, respeito, ética e solidariedade para que possa construir uma sociedade melhor, para ele, sua família, seus filhos e sua comunidade  ”, destaca a gerente do Programa Social Pescar, Silvia Ramirez. Para este objetivo, a Fundação Projeto Pescar oferece programas socioprofissionalizantes gratuitos, destinados a jovens, entre 16 e 19 anos, contando com a parceria de empresas e organizações, que os recebem em seus ambientes de trabalho.

Como funciona – Hoje, mais de 100 empresas parceiras, espalhadas pelo Brasil, de setores diversos, emprestam seus espaços à Fundação Projeto Pescar, onde é montada uma sala de atividades, e um laboratório, a depender da demanda de cada curso. Essa vivência, num ambiente simulado para a aprendizagem, traz uma perspectiva concreta do que o adolescente precisa, estimulando os jovens a se prepararem para a vida profissional.

O Programa Social Pescar dispõe de diversas áreas de iniciação profissional, que contempla 40% da carga horária total. São 20 áreas dispostas em seis eixos tecnológicos: Gestão e Negócios, Manutenção, Produção e Processos, Ambiente e Saúde, Informação e Comunicação e Petróleo e Gás. Cada Unidade Projeto Pescar define, em conjunto com a Fundação, qual área será contemplada na iniciação profissional dos jovens. Já os outros 60% da carga horária do Programa são dedicados a formação do jovem nos aspectos de desenvolvimento pessoal e cidadania.

Nesse processo, que dura aproximadamente um ano, o educador social, com formação em pedagogia, psicologia ou serviço social, acompanha a evolução dos jovens e todos os fatores da aprendizagem, que vão desde uma conversa inicial com a
família no momento da inserção do jovem no Projeto Pescar, passando pela frequência escolar, até a constituição da turma e a evolução do programa.

Os integrantes da Rede Pescar oferecem caminhos para o desenvolvimento das pessoas e da sociedade. Isto porque os participantes constroem novas relações que fortalecem o trabalho em equipe e uma atuação mais proativa nas empresas em que é oferecida esta primeira oportunidade. O Programa Social Pescar os deixa mais preparados para enfrentar os desafios pessoais e profissionais em sua trajetória, como a busca do primeiro emprego.

 

Números

Jovens formados: 29.102
Jovens atendidos:  1973
Jovens cotizados pelo Programa Jovem Aprendiz/ano: 1.160  (59,48 % dos jovens atendidos em 2016)
Horas de formação: 83.261
Média de carga horária por turma:  895
Média de frequência Brasil:  95,42%
91,9%dos jovens concluíram os programas de Iniciação Profissional
Voluntários:
2.984
 

91 Unidades Projeto Pescar (10 estados)
29 Unidades Projeto Pescar no Exterior*¹
(na Argentina, Paraguai, Angola e Peru)
*¹ O Programa Social Pescar foi adaptado a esses países e é gerenciado localmente, com acompanhamento gratuito da Fundação Projeto Pescar.

www.projetopescar.org.br

Contatos Comunicação 

Fone: (51) 3337-7400 / 3337-1749
comunicacao@projetopescar.org.br

Paula Martins
paula@projetopescar.org.br