Cursos terão novas grades curriculares e cargas horárias nas próximas turmas

As turmas do Projeto Pescar em 2018 terão novas grades curriculares e padronização das cargas horárias. Em 2017, 1/3 da Rede Pescar já participou de um projeto piloto com estas adequações e, para o próximo ano, a meta é executar em 100% das Unidades, cursos de Iniciação Profissional que seguem a legislação vigente e ao Código Brasileiro de Ocupações (CBO).

A mudança é resultado do processo de atualização dos guias didático-pedagógicos iniciado em 2016, quando os educadores sociais foram convidados a compartilhar no Confluence, rede colaborativa virtual, todo o material de formação dos jovens já utilizado nas Unidades, visando atualizar o fazer do educador e dos voluntários com o subsídio teórico em construção.

As novas grades curriculares (temas que são ministrados e a sua carga horária) já estão cadastradas no sistema de gestão acadêmica PERSEUS e o educador social foi capacitado no Encontro Nacional de Educadores, para realizar o seu planejamento  pedagógico dentro desta nova estrutura. “Nós precisamos atender a este marco regulatório para qualificar a certificação do nosso jovem e, consequentemente, a inserção dele no mercado de trabalho”, conclui o educador social da Associação Kurumi, Luciano Oliveira Melo.

Segundo ele, o PERSEUS também vem para facilitar o acompanhamento das atividades realizadas com os jovens e a gestão das Unidades, como a carga horária específica de cada voluntário: “Antes eu tinha que calcular individualmente e agora já tenho esta informação dentro do calendário do curso”, destaca.

Além de atender a legislação vigente, a essência do Projeto Pescar não muda. Continuamos a oferecer 60% dos conteúdos em Desenvolvimento Pessoal e Cidadania, para que o jovem seja o protagonista de sua vida, consciente da sua identidade, autônomo, solidário, participativo e construtor do seu destino.

O que mudou:

– Os cursos de Iniciação Profissional terão cargas horárias únicas de 800h ou 960h;
– As vivências, que são as atividades práticas aliadas à teoria, passam a representar 50% da caga horária dos Cursos de Iniciação Profissional, abrangendo os eixos de Desenvolvimento Pessoal e Cidadania e Formação Profissional;
– Os conteúdos relacionados à empreendedorismo e protagonismo não estão ligados apenas a abertura de novos negócios, mas a construção do projeto de vida dos jovens;
– Os guias didático-pedagógicos terão uma nova versão em 2018, baseado na experiência do projeto piloto executado na Rede Pescar em 2017.

Participaram do Projeto Piloto em 2017: Aemflo e CDL São José, Assun, Audi,  Banco Agiplan, Banrisul, Citrosuco Catanduva, Citrosuco Matão, Comunidade Jurídico Trabalhista, Consórcio Diamantino, Consórcio Rio Negrinho, Dibrape, Emerson, Frameport, Fundação Projeto Pescar e Infraero, HERC, Hospital Pompéia,  Instituto Alarme, Instituto Solidare, Kimberly Clark RS, Kimberly Clark SP, Lojas Renner, Quater, RG LOG, Tereos, Ticket Log, Top Car e Motul Corazón, ZF.