Egressos da Emerson voltam para dar aula como voluntários

Nesta sexta-feira (8/12), os jovens da Unidade Projeto Pescar Emerson, em Sorocaba/SP, receberam a visita de egressos da turma 2016/2017. Os ex-alunos apresentaram uma aula sobre o tema “Preconceito”, sendo este um tema que já haviam desenvolvido durante a sua participação no Projeto Pescar.

Os jovens fizeram uma aula expositiva, um jogo de perguntas e respostas além de dinâmica de grupo como forma de sensibilizar os alunos para o tema.

“Apesar de vivermos um momento em que o tema é muito comentado nas redes sociais e mídias em geral, ainda se faz necessário abrirmos espaço para as pessoas falarem sobre suas experiências pessoais. Precisamos despertar na sociedade a sensibilidade de que preconceito ainda existe e faz parte do viés inconsciente das pessoas, mas que nem por isso é menos dolorido para quem vive esta experiência. Falar sobre o assunto pode ser uma forma de fortalecer-se e lutar contra ele.” Afirmou Vanessa Miranda, Educadora do Projeto Pescar Emerson.

Os egressos que participaram do encontro foram: Caio César Oliveira dos Santos, Cássia Silva Martins e Letícia dos Santos Dantas.20171208_102010 20171208_121741 20171208_122708

Jovens do Instituto Solidare participam do programa Empresário Sombra

Durante o mês de novembro, os jovens da Unidade Projeto Pescar Instituto Solidare participaram do Programa Empresário Sombra, da Junior Achievement. Neste programa, cada jovem pôde vivenciar, durante um dia, a rotina de um colaborador da Gerdau Açonorte, em Recife/PE, sendo orientados e participando das atividades do profissional que o acolheu.WhatsApp Image 2017-11-23 at 21.10.46 (1) WhatsApp Image 2017-11-23 at 21.10.46 WhatsApp Image 2017-11-24 at 17.54.49

Unidade Projeto Pescar Frameport capacita 28 jovens para o mundo do trabalho em Caçador

Vinte e oito jovens concluíram o curso de iniciação profissional em Área Madeireira da Fundação Projeto Pescar em parceria com o grupo empresarial Frameport, em Caçador/SC.  A cerimônia foi realizada no dia 30/11, na Câmara de Vereadores do município de Caçador.

As atividades versaram sobre a produção madeireira e foram realizadas de março a dezembro na própria empresa parceira.  A 15ª turma foi coordenada pelo educador social Edson Sidinei Hübner e tem como paraninfo Rogério Oliveira de Mattos, diretor do Senai Caçador. Fonte: Jornal Informe1

Vai de Transatlântico ou de Lancha Social?

DSC_0138

Ézio Rezende

Uma das melhores analogias que eu já ouvi sobre o Estado e as organizações da sociedade civil foi em Brasília.  Estava na ocasião levando uma proposta para alavancar a formação socioprofissionalizante dos jovens que estão em situação de risco social em nosso país.

Na reunião, fui questionado sobre a diferença entre Estado e as Instituições sociais. Conforme um integrante do quadro técnico do Ministério em questão, o Estado é uma espécie de Transatlântico e as instituições são Lanchas, daquelas muito velozes.

No transatlântico, tudo é mais lento, burocrático, difícil de manobrar e em muitos casos distante das necessidades locais. Já as entidades sociais desenvolveram tecnologias com a comunidade, conseguem com muita agilidade corrigir o rumo, gerenciar com mais eficiência os recursos, multiplicar boas práticas, contar com o voluntariado, formar parcerias e trabalhar em rede, mesmo quando a maré está muito baixa.

O Transatlântico seguiu a sua viagem e não nos deu retorno até hoje. Poderia dedicar muitas linhas sobre o papel do Estado, mas como estou na categoria das Lanchas seguirei minha natureza mais assertiva.

A sociedade brasileira tem um mecanismo para alavancar as inúmeras Lanchas Sociais que desenvolvem trabalhos heroicos e fundamentais em todos os cantos do Brasil. Trata-se da renúncia fiscal por meio do Fundo da Criança e do Adolescente e do Fundo da Pessoa Idosa.

As pessoas físicas podem, em vez de encaminhar para o Transatlântico 6% do seu imposto e as pessoas jurídicas 1%, destinar para as Instituições credenciadas e assim potencializar a escala de abrangência destas tecnologias sociais.

Somente no Estado do Rio Grande do Sul se estima que R$ 370 milhões poderiam ser destinados diretamente para alavancar os projetos sociais, mas menos de 6% deste montante tem ficado por aqui. No site funcriancapoa.procempa.com.br  tem todas as informações de como proceder.

É fácil. Com esta destinação mais crianças, adolescentes e idosos terão acesso à saúde, educação, cultura, alimentação, desenvolvimento socioprofissionalizante…

Vai continuar apostando todas as fichas no Transatlântico ou também vai de Lancha Social neste ano?

Ézio Rezende
Superintendente da Fundação Projeto Pescar

 

Comunidade Jurídico-Trabalhista forma primeira turma do Projeto Pescar

A Unidade Projeto Pescar Comunidade Jurídico-Trabalhista realizou sua cerimônia de formatura na última semana (30/11). Onze alunos completaram as cerca de 800 horas do curso de Iniciação Profissional em Serviços Administrativos, com qualificação para manuseio das ferramentas digitais do Processo Judicial Eletrônico (PJe) usado pela Justiça do Trabalho. Ao final da solenidade, o educador social André Cintra, professor responsável pela turma, anunciou que oito dos alunos já saem do curso empregados.

A iniciativa decorre de uma parceria da Fundação Pescar com o Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-RS), o Ministério Público do Trabalho do Rio Grande do Sul (MPT-RS), a Seção Estadual da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/RS) e a Caixa de Assistência dos Advogados do Estado (CAA/RS). As atividades ocorreram em espaço cedido pelo TRT-RS, que também forneceu muitos dos voluntários dedicados à formação dos jovens. Já está prevista para o próximo ano a segunda turma do Projeto Pescar da Comunidade Jurídico-Trabalhista.01-Pescar-810p

A vice-presidente da Fundação Projeto Pescar e desembargadora aposentada do TRT-RS, Beatriz Brun Goldschmidt, manifestou-se sobre a importância fundamental da ética frente a outras virtudes, lembrando que a formação oferecida pelo Pescar tem por objetivo capacitar os jovens também enquanto cidadãos. Ao lado dela na mesa principal estiveram representando as entidades patrocinadoras a presidente do TRT-RS, desembargadora Beatriz Renck; o vice-procurador-chefe do MPT-RS, Gilson Luiz Laydner de Azevedo; a corregedora geral da OAB-RS, Maria Helena Camargo Dornelles; e o vice-presidente da CAA/RS, Pedro Zanette Alfonsin. Também compareceram à cerimônia representantes dos apoiadores: Amatra IV – Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 4ª Região (desembargador Clovis Fernando Schuch Santos), Agetra – Associação Gaucha dos Advogados Trabalhistas (Renata Gabert de Souza), Satergs – Associação dos Advogados Trabalhistas de Empresas no Rio Grande do Sul (Daniela Farneda), Aeje – Associação dos Escritórios Jurídicos Empresariais (Janaína Silvestre), Rede Asun de supermercados e restaurante Barcelos Gastronomia.
01-Pescar-Foto2-1200p

Mais informações, fotos e vídeos: no site do TRT4

Transforme o seu imposto de renda em um novo futuro para os jovens do Projeto Pescar

Pessoas físicas e jurídicas têm até o próximo dia 29 de dezembro para doar parte do seu Imposto de Renda a ser recolhido aos cofres públicos para projetos ou fundos de instituições ligados à criança e adolescentes, idosos, projetos culturais, audiovisuais, esportivos e programas de auxílio a pessoas com câncer ou deficiência. Pessoas físicas podem destinar até 6% do imposto de renda devido e pessoas jurídicas até 1% através do FUNCRIANÇA, programa da prefeitura de Porto Alegre que capta recursos para financiar projetos de promoção e defesa dos direitos de crianças e adolescentes.

Para doar, basta acessar o site www.funcrianca.procempa.com.br e clicar em “Faça sua Doação”. Se quiser doar ao Projeto Pescar basta escolher a opção “Projeto Manutenção Programa Social Pescar”. Depois de escolher a instituição, você deve preencher seus dados e pagar o boleto com o valor escolhido. O benefício fiscal poderá ser utilizado no ano subsequente ao dos aportes, desde que as contribuições sejam feitas até o último dia útil do ano, 29/12/2017.

O Projeto Pescar é um programa de formação socioprofissionalizante que proporciona o acesso de jovens de baixa renda, com idades entre 16 e 19 anos, ao mundo do trabalho.  Em seus 41 anos de existência já formou mais de 29 mil jovens. A grande motivação da entidade e de todos os parceiros é construir uma sociedade mais solidária, com pessoas e organizações transformadoras.

Anúncio FPP Funcriança 26,1 x 35(correc data)

“Dentista do Bem” recebe prêmio Jubileu de Ouro do CRO-RS e é embaixadora do projeto no Sul do Brasil

A Dra. Ligia Maria Nogaretti, recebeu neste mês, o prêmio Jubileu de Ouro, do Conselho Regional de Odontologia do Rio Grande do Sul (CRO/RS), pelos seus serviços prestados à sociedade, e foi escolhida como uma das 15 embaixadoras, única no Sul do Brasil, do projeto Dentista do Bem. A conquista da coordenadora do projeto, no evento Sorriso do Bem, em Poços de Caldas/MG, reforçou a importância do trabalho voluntário de cirurgiões-dentistas que atendem em seu próprio consultório crianças e jovens de baixa renda entre 11 e 17 anos, proporcionando-lhes tratamento odontológico gratuito até que completem 18 anos.

Apoiador institucional da Fundação Projeto Pescar, o projeto Dentista do Bem, traz um benefício imenso para os jovens. Juliana Stoduto, da 8ª turma do Projeto Pescar na Hoepers, agradece a oportunidade: “Se não fosse a ajuda de todos e da doutora Mariana Schöller, que faz parte da equipe do Dentista do Bem, eu não sei quando conseguiria colocar um aparelho e ter uma vida bucal saudável.”

dra. ligia

Jovens das Unidades Consolação e Fisa têm poemas e prosas publicados em livros do Fogap e da Mostra Recria

Três trabalhos produzidos nas Unidades da Rede Projeto Pescar, em Caxias do Sul/RS, tiveram destaque regional e local. Neste ano, a Superintendência Regional do Ministério do Trabalho do Rio Grande do Sul, o Ministério Público do Trabalho da 4ª Região, o Fórum Gaúcho da Aprendizagem e o Fórum de Erradicação do Trabalho Infantil e Proteção ao Adolescente publicaram um livro com os trabalhos dos jovens participantes dos concursos de prosa, verso e imagem.

Na Unidade Consolação, o jovem Deivid Antonio Rosa da Costa teve seu texto publicado pelo Fogap, assim como o jovem Lucas Antônio Nissola Erdmann, da Unidade Projeto Pescar Fisa. A colega de Deivid,  Bruna dos Santos Vargas, teve destaque em outro concurso, conquistando o 1º lugar na categoria prosa, da X Mostra Literária da Rede Recria.

A Mostra Recria é promovida pela Fundação de Assistência Social (FAS), em parceria com a Associação Criança Feliz (ACF), e com apoio da Universidade de Caxias do Sul (UCS) e do Departamento do Livro e da Leitura da Secretaria Municipal da Cultura (SMC). Em 2017, aproximadamente 400 textos foram enviados por 23 entidades e os textos de todos os participantes foram publicados em um livro. Abaixo, as produções dos jovens:

LIVRO FOGAP

UM SONHO DE SER CRIANÇA
Deivid Antonio Rosa da Costa – 17 anos
Unidade Projeto Pescar Consolação

Trabalho infantil: uma história que vem de longe.
Seria uma forma de violência? Talvez a mais cruel delas?
A violência rouba o que a criança tem de mais precioso. O direito de ser de viver como criança, o olhar triste de humilhação e de vergonha de nossas crianças vítimas do trabalho infantil, clama por justiça, por uma ajuda que demora a chegar, por uma palavra de amor e carinho.
Parece óbvio que crianças sofrem sem receber qualquer ajuda, sem receber um pedaço de pão. Qual o sentido da vida se não fazemos o que é necessário para o futuro do mundo ou pelo menos o futuro de crianças abusadas diariamente, não apenas como mão de obra, mas também para o prazer de um ser humano sem coração.
Tem coisas que não voltam atrás, assim como “um minuto”. Em um minuto, muitas coisas acontecem, uma flor pode perder as suas pétalas, uma história pode chegar ao fim e uma lágrima pode cair e afastar um sorriso. Em vários momentos, um minuto pode parecer pouco, mas para quem tem sede de justiça, um minuto é o sofrimento de uma eternidade.
“Eternidade”é a palavra que define a dor por não ser amado.
Um minuto é tudo que preciso para realizar um sonho, sonho de ser livre, de ser amado, de ser criança.

REALIDADE CONTURBADA
Lucas Antônio Nissola Erdmann – 18 anos
Unidade Projeto Pescar FISA

Vamos falar hoje, da menina Juliete
Trabalha pros adultos igual marionete
e aqui na rima eu falo insanidade
Só que o povo brasileiro não curte a verdade
Enquanto crianças jogam bola de pé no chão
No semáforo eu faço malabares de pés descalços
Se minha infância deveria ser empinar pipa e jogar taco
Por que eu me criei juntando tabaco?
Se sobreviver é viver na exploração infantil
Todos tratados como bicho
A maioria dos bebês achados no lixo
Falando de criança vamos parar pra pensar
Elas vão ajudar ou prejudicar
No mundo lá fora eu sei que é muita dor
Mas temos sentimentos, vamos expor o amor
E das pessoas guardar menos rancor
O mundo é cheio de cores
Pare de dar socos e passe a dar flores

MOSTRA RECRIA

A AMIZADE É COMO MÚSICA
Bruna dos Santos Vargas, 17 anos
Unidade Projeto Pescar Consolação

A amizade é como música, algumas duram o tempo de uma festa, outras definem um capítulo de sua vida. Existem aquelas que você escuta quando o dia está ótimo e outras que acompanham suas lágrimas. Há amizades que morrem com o tempo, outras se fortalecem conforme as horas passam. Tem aquelas que você adorava, mas o tempo passou, tornando a letra sem sentido e foi esquecida.

Existe também a que mais dói. A música que prometeu definir sua vida, mas acabou machucando, te fazendo jamais escutá-la outra vez. E existe aquela amizade que não é música, mas sim um disco completo, um repertório de todo o show que você faz diariamente. Aquela que te entende mesmo sem entender a si mesma. Aquela que acompanha nas músicas alegres, mas principalmente consola com tristes canções. Essa amizade não se limita apenas ao disco, ela se torna sua parceira de dança. De todas as músicas, essa será aquela que marcará você para sempre.

E você entende finalmente que não são necessárias tantas canções porque você tem uma parceira de dança que jamais te deixará quando a música chegar ao fim.

 

Fundação participa da Feira de Aprendizagem Profissional e do Encontro Econômico Brasil-Alemanha

A Fundação Projeto Pescar e a empresa AGCO participaram da  2ª Feira da Aprendizagem Profissional, realizada nos dias 30 e 31 de outubro, em Porto Alegre/RS. O evento foi  promovido pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Estado (SRTE RS), por meio do Fórum Gaúcho de Aprendizagem Profissional (Fogap), do qual a Fundação faz parte, e do Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (Fepeti).

Feira de Aprendizagem Profissional

Presença das organizações na Feira de Aprendizagem Profissional chamou a atenção da sociedade para a importância deste tipo de programa na formação dos jovens, antes do ingresso no mundo do trabalho

 

Em novembro, a entidade de assistência social, foi uma das organizações presentes no 35º Encontro Econômico Brasil-Alemanha (EEBA). O evento é considerado um dos mais importantes da agenda bilateral dos dois países, promovido pela Confederação Nacional da Indústria – CNI e sua congênere alemã, a Federação das Indústrias Alemãs – BDI.

Foi uma oportunidade de dar visibilidade para a causa do Projeto Pescar, sensibilizando novos parceiros a investir na formação pessoal e profissional de jovens de baixa renda, para a inclusão no mundo do trabalho.

Coordenador de Expansão, Marcelo Menna Barreto, com o governador

Coordenador de Expansão, Marcelo Menna Barreto, com o governador José Ivo Sartori, e o presidente da Stihl, Cláudio Guenther

 

Jovens da Unidade AEMFLO e CDL-SJ conquistam premiação no 17º Dazideia.

Um evento inovador que promove o intercâmbio de informações entre empreendedores, acadêmicos e pessoas de todas as áreas com o objetivo de apresentar e validar novas ideias de negócio no mercado. Este foi o 17º Encontro Dazideia Florianópolis, realizado pela primeira em São José, com o apoio da Prefeitura.

Durante a edição, os jovens da Unidade Projeto Pescar Aemflo e CDL São José apresentaram três projetos, desenvolvidos sob a orientação dos voluntários Vanessa Milis e Rodrigo Dias. “O premiado foi o Stadium Food (APP para arenas e estádios). Os outros dois, Lit Pet e Império Cupcake, receberam feedbacks bem positivos também”,conta a educadora social, Lucinéia Bernardi.

Mais – O evento ocorreu na noite desta terça-feira (8), na sede da Associação da Empresarial da Região Metropolitana de Florianópolis – Aemflo/CDL-SJ, e contou com a participação de quase 50 pessoas entre empresários, estudantes e interessados em conhecer e investir em novos negócios. WhatsApp Image 2017-11-08 at 20.31.48

WhatsApp Image 2017-11-09 at 15.31.51