Reuniões com os responsáveis envolvem as famílias na capacitação

As famílias são envolvidas antes do início dos cursos, em uma reunião, onde os responsáveis legais pelos jovens se comprometem com a capacitação. Ao longo do ano, com o feedback das reuniões e a mudança de comportamento e postura dos filhos, além do conhecimento, muitos conseguem vislumbrar outras perspectivas de futuro para suas famílias.

Abaixo, algumas das reuniões realizadas no mês de agosto.

 

Unidade Projeto Pescar Grupo CBO comemora Dia Nacional do Voluntariado

Os jovens da Unidade Grupo CBO, em Macaé/Rio, confeccionaram uma lembrança para os voluntários do Projeto Pescar. Segundo a educadora social, Mirella Nunes, o ato foi uma forma de agradecimento pelo relevante trabalho realizado junto a turma: “A coroa simboliza a importância dos voluntários no processo de  Desenvolvimento Pessoal e Cidadania, como também da Capacitação Profissional. Cada voluntário é o nº 1, pois cada um é Único. Agradecemos a todos os voluntários pela disponibilidade, dedicação e carinho com o nosso Pescar.”

Jovens da Refinaria de Petróleo Riograndense conhecem a biblioteca mais antiga do estado

Para promover o hábito da leitura, na última semana (30/08), os jovens da Unidade Refinaria de Petróleo Riograndense estiveram na Biblioteca do SESI, em Rio Grande/RS. A turma, conta a educadora social, Márcia Alonso Piva, visitou o espaço e participou do sorteio de um livro. Após, eles realizaram uma confraternização no Mercado Público da cidade.

Vaga Projeto Pescar: Educador Social

A Fundação Projeto Pescar seleciona profissional com ensino superior completo em Pedagogia, Assistência Social ou Psicologia e com experiência na formação socioprofissionalizante de jovens e adolescentes, para vaga de Educador Social na cidade de Suzano/ SP

Jornada de trabalho: de segunda à sexta-feira, das 6h às 14h20

Remuneração à combinar.

Benefícios: VT, VA, Refeitório no local, Assistência médica e Odontológica.

Cadastrar currículo com pretensão salarial no site, até o dia 23/08, aqui ou enviar currículo com pretensão salarial para: karinas@fundacaoprojetopescar.org.br

No cadastro para a vaga de EDUCADOR, selecione a área PROGRAMA SOCIAL PESCAR e preencha as informações solicitadas.

Egressos do Projeto Pescar trazem mais produtividade para as empresas

Ao contratar egressos das turmas do Projeto Pescar, as empresas ganham em velocidade de treinamento. Capacitados nos cursos de Iniciação Profissional, os jovens já entram adaptados a cultura organizacional e o empregador diminui o tempo de espera para que o colaborador atinja a produtividade do cargo. Veja o depoimento do sócio do escritório Obino Advogados Associados, Eduardo Raupp:

 

[CONTEÚDO DO VÍDEO EM TEXTO]

Dionatha de Lima foi contratado como auxiliar administrativo pelo escritório Obino Advogados Associados apenas alguns dias depois da certificação na Unidade Projeto Pescar Comunidade Jurídico Trabalhista. Ele trabalha com consulta processual e acredita que a preparação oferecida no curso foi fundamental para o sucesso que vem obtendo no mundo do trabalho:
– Não esperava que a contratação fosse tão rápida. Eu esperava que demorasse um pouco mais, só que fui vendo ao longo do processo seletivo, das entrevistas, o quanto o curso me ajudou. Fiquei supertranquilo na entrevista, que falam que é difícil, ainda mais para uma primeira entrevista. Só que com o curso, como tivemos aulas de desenvolvimento pessoal, consegui me apresentar melhor e conversar normalmente com as pessoas.
O advogado Eduardo Raupp, sócio do escritório, avalia que a iniciativa é proveitosa, não somente para os jovens, mas também para os escritórios de advocacia, que passam a contar com a mão de obra já qualificada à disposição:
– Mais especificamente nesta área de serviços jurídicos o Projeto Pescar é inovador, não existia. Tu contratar um empregado que já de antemão conhece o PJE. Claro, é um mês apenas ainda de prestação de serviços, mas a gente já nota um diferencial bastante grande em relação aos demais empregados. Para o nível que hoje ele está normalmente o empregado demora de quatro a cinco meses.  Então há um ganho de velocidade de treinamento de 4 a seis meses. Algo bastante benéfico para os escritórios e também para o próprio empregado. Por quê? Porque já neste nível que ele ingressa a possibilidade de progressão da carreira é muito mais fácil e mais rápido.

Entre em contato e nós vamos até você.
Fone
: 51 3337-7400 | www.projetopescar.org.br | pescar@projetopescar.org.br

 

 

Novo portal educacional da Perseus

Desde o dia 30 de julho, os educadores do Projeto Pescar estão acessando o novo portal educacional da Perseus. O ambiente é muito mais moderno, dinâmico e de simples acesso. Segundo a analista de comunicação do Projeto IntegrAção, Miriam Buchert, algumas melhorias trazem agilidade ao uso da ferramenta: “A sessão não expira mais depois de um tempo inativa, então o usuário não precisa se logar novamente. Outra vantagem é que é possível identificar o motivo do bloqueio no lançamento de informações, o que deixa o trabalho mais rápido.”

O portal educacional é usado para realizar os processos relativos ao desenvolvimento das atividades e acompanhamento dos jovens nas Unidades Projeto Pescar e o relacionamento com a Fundação, através da Central de Atendimento.

Apoiador Institucional – Desde 2015, a Perseus apoia o Projeto Pescar, contribuindo com sua tecnologia para a qualificação de processos e otimização do relacionamento entre a Fundação e seus parceiros, gestores e apoiadores.

Inscrições on-line

As inscrições do Projeto Pescar são públicas e abertas a toda a comunidade. Em 2017, o diferencial foi o processo on-line, possibilitando ao jovem a inscrição de qualquer lugar e a qualquer horário, sem necessidade de se deslocar até as Unidades. Além de ampliar o acesso às vagas, conseguimos reduzir o custo de deslocamento para as famílias.
Através do link site.projetopescar.org.br/inscricoes/, adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade social, dos 16 aos 19 anos, podem buscar informações
sobre os cursos socioprofissionalizantes gratuitos e se inscrever, informando os mesmos dados, nos dez estados de atuação.

As informações são validadas pela equipe técnica, com critérios preestabelecidos, garantindo que todos vivenciem o mesmo processo. Conforme as etapas da constituição de turmas vão avançando, também é possível perceber o protagonismo dos jovens, que buscam seu espaço através da inscrição em mais de uma Unidade e em espaços comunitários, com acesso à Wi-Fi, por exemplo, procurando alternativas para não perderem os prazos e se candidatarem às vagas.

Novas categorias para registro de ocorrências com Jovens

 

Os novos tipos de ocorrências com jovens foram criadas com base nos registros dos Educadores(as) Sociais durante o ano de 2017;

As mesmas visam garantir o registro do acompanhamento do Jovem, o monitoramento dos indicadores do Projeto Pescar e a qualificação do atendimento;

 

As ocorrências são registradas pelo(a) Educador(a) Social no Portal Educacional / Menu Início / Ocorrências;

Ocorrências Nível 1 necessitam, obrigatoriamente, de abertura de chamados para a supervisão.

Ocorrências de Nível 1:

Questões psicológicas/emocionais:
Dificuldades psicológicas/emocionais que o jovem esteja enfrentando e que vem prejudicando o desempenho dele no programa.
Exemplos: Automutilação (lesões autoprovocadas intencionalmente); depressão; uso de substâncias psicoativas; tentativa de suicídio).

Possibilidade de desligamento:
Jovem comete falta grave, desrespeita as normas ou não se adapta ao Programa Social Pescar. O desligamento só é efetivado com o parecer técnico da Supervisão da Fundação Projeto Pescar.

Violência: física, psicológica ou moral:
Violência física: Entendida como qualquer conduta que ofenda sua integridade ou saúde corporal
Violência Psicológica: Entendida como qualquer conduta que lhe cause dano emocional e diminuição da autoestima / ou que prejudique e perturbe o pleno desenvolvimento do jovem / ou que vise degradar ou controlar suas ações, comportamentos, crenças e decisões
Violência Moral: Entendida como qualquer conduta que configure calúnia, difamação ou injúria

Obs.: As ocorrências do Jovem que comete a Violência: física, psicológica ou moral, devem ser lançadas na categoria desrespeito às normas. E faltas graves o Educador(a) Social abre um chamado para a supervisão, com possibilidade de desligamento.

Furto ou roubo:
Entendido como qualquer conduta que configure retenção, subtração, destruição parcial ou total de objetos, instrumentos de trabalho, documentos pessoais ou bens dentro da Unidade ou da organização.

Frequência na escola abaixo de 85%:
Frequência escolar abaixo de 85% e/ou sucessivas faltas injustificadas, que implicariam em possibilidade de desligamento do Programa se chegar abaixo de 75%.

5 Faltas/Mês sem justificativa:
Jovem falta 5 dias no Programa no mesmo mês, sejam eles seguidos ou não, sem apresentar qualquer atestado que comprove o motivo da falta.

Ocorrências de Nível 2:

Desrespeito às normas:
Jovem desrespeita as normas do Programa Social Pescar e/ou da empresa.

Saúde:
Problemas de saúde que impactam no desempenho ou frequência do jovem durante período determinado. Nesta categoria também se registra as gestantes.

Obs.: Para gestante Aprendiz, Educador(a) ou Supervisor(a) devem abrir chamado para a Fundação Projeto Pescar solicitando aditivo de contrato.

Outros:
Ocorrências não contemplada nas categorias disponíveis.

Ocorrências de Nível 3:

Conquistas:
Questões que mereçam reconhecimento que extrapolam o dia a dia do Programa.
Exemplos: Seleções em concursos, aprovação em vestibulares, bolsas de estudos, entre outros.

Egresso:
Egressos que procuram a Unidade Projeto Pescar buscando ajuda para inserção no mundo do trabalho.
Exemplos: Segunda via de certificado, confecção e emissão de currículos, oportunidades de capacitações, subsídios para dinâmicas e entrevistas.